|| Governos|| Grupos|| Eleições|| Regimes|| Anuário|| Classe Política

  Anuário 1990

Pós-comunistas, ortodoxos e maoístas
 

Fim do comunismo?

O fim da ilusão terceiromundista

Pós-modernidade e despolitização

Tradição e Revolução, vol. II

Cosmopolis

 

 

 

Novos autarcas – Jorge Sampaio toma posse como presidente da Câmara Municipal de Lisboa (22 de Janeiro) e Fernando Gomes no Porto (23).

 

Maçonaria – Esboça-se a constituição de uma nova obediência maçónica, dissidente do Grande Oriente Lusitano. Liderada pelo médico Fernando Teixeira, vai dar origem à chamada Grande Loja Regular de Portugal. Entretanto, Ramon Machado la Feria é eleito grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (até 1993), sucedendo a Raul Rego.

 

Comunistas lusitanos – Carlos Carvalhas é eleito secretário-geral adjunto do PCP (20 de Maio), dá-se o encerramento do matutino comunista O Diário (13 de Junho) e surge uma dissidência no partido satélite de Os Verdes, acusando este de ser uma manipulação genética do PCP (6 de Dezembro). Encabeça o processo Maria Santos que há-de tornar-se deputada do PS.

 

Jornais, os novos e os que fecham – Encerramento do matutino de influência comunista, O Diário (13 de Junho), subsidiado pelo Bloco Leste. Surge o diário Público (5 de Março), dirigido por Vicente Jorge Silva e com capitais de Belmiro de Azevedo. Suspensa a publicação do Diário de Lisboa e do semanário O Tempo (30 de Novembro).

 

Eanistas – Hermínio Martinho demite-se da liderança do PRD (17 de Janeiro). O próprio Eanes vai demitir-se do partido em 15 de Junho.

 

Turbulências e escândalos – Protesto de agricultores no Centro do país, com cortes de estradas (3 de Setembro). Carlos Melancia demite-se de governador de Macau (27 de Setembro). Prisão de Costa Freire, indiciado por crime de burla (28 de Setembro).

 

Defesa nacional – No ano em que Portugal se torna membro da UEO (27 de Março) há também uma redução em 12% dos quadros permanentes das forças armadas e a 11 de Novembro o governo apresenta projecto que reduz o serviço militar obrigatório para quatro meses

 

Reformados e Manuel Sérgio – 1º Congresso do Partido da Solidariedade Nacional (PSN), um partido de causas que mobiliza especialmente os reformados e aposentados. Eleito como presidente o Professor Manuel Sérgio, especialista em filosofia desportiva, da Universidade Técnica de Lisboa e que será conhecido pelas palavras de ordem que lança em defesa da pós-modernidade  (15 de Dezembro).