Cabeçadas Júnior, José  Mendes (1883-1965)

Oficial da Armada. Maçon.  Revolucionário do 5 de Outubro de 1910, enquanto comandante do navio Adamastor que bombardeia o Palácio das Necessidades.

Deputado em 1911 e 1915. Sucessivamente unionista e liberal, também participa com Cunha Leal na União Liberal Republicana, uma dissidência dos nacionalistas, surgida nos começos de 1928. Lidera a revolta de Julho de 1925.

  Presidente da junta revolucionária de Lisboa do 28 de Maio de 1926, tem como colaborador o tenente Carlos Vilhena. Chefe do primeiro governo golpista.

  Inspira o golpe da Mealhada, de 10 de Outubro de 1946  

  Organizador da conjura da abrilada contra o salazarismo em 1947.

Apoia a candidatura de Quintão Meireles em 1949. Salienta, então, que a supressão de direitos ou liberdades gerou o mal estar e o temos. Hoje não há direitos, nada se obtém que não seja por favor. Observa que o 28 de Maio foi pervertido por um técnico de finanças que gerou uma política de ódio e que se criaram instituições que dividem os portugueses.

Ainda subscreve em 1961 o Programa para a Democratização da República.

 

Portal do Ministério das Finanças

                

Projecto CRiPE- Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia. © José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 20-04-2007