|| Governos || Grupos || Eleições || Regimes || Anuário || Biografias ||

  Eleições de 1870 (18 de Setembro)

422 642 eleitores. Eleição de 107 deputados. 92 no continente (em vez dos anteriores 156). 8 nas ilhas. 7 círculos plurinominais no ultramar. Começa o chamado regime dos pequenos partidos. Vitória dos governamentais reformistas. 68 deputados no continente e ilhas. Ávila, ministro da justiça, depois de demitir-se do governo apresentou-se autonomamente nas eleições, conseguindo eleger 16 deputados. 12 no continente e 4 nas ilhas. 20 deputados históricos. 12 deputados regeneradores. Sob o governo reformista de Sá da Bandeira de 19 de Agosto de 1870 a Outubro de 1870. Alves Martins no reino (62 dias).

24ª eleição geral

15ª eleição da 3ª vigência da Carta

12ª eleição da Regeneração

108 deputados(Decreto de Julho de 1870). 100 no continente (92) e ilhas (8).

Decreto mandando proceder a eleições em 31 de Julho de 1870

Legislatura de 15 de Outubro de 1870 a 3 de Junho de 1871

 

4 de Setembro de 1870

Eleição da Câmara dos Deputados. Antecipada a abertura das Cortes para 15 de Outubro.

Vitória dos governamentais (68 deputados no continente e ilhas), sob o governo de Sá da Bandeira

422 642 eleitores no Continente e Ilhas

230 789 votantes (54,6%) no Continente e Ilhas

52 deputados reformistas, eleitos no continente.

Ávila que se havia demitido do governo conseguiu eleger 16 deputados (12 no continente e 4 nas ilhas)

Derrota dos regeneradores (12) e dos históricos (20). Os históricos elegem 17 deputados no continente e 3 nas ilhas. Os regeneradores, 11 no continente e 1 nas ilhas

Dias Ferreira consegue também fazer eleger alguns deputados.

Em Lisboa (10 deputados), dos quais 5 reformistas, 4 avilistas e 1 regenerador

No Porto (9 deputados), dos quais 5 reformistas, 2 avilistas 1 histórico e 1 regenerador.

·Governo reformista de Sá da Bandeira de 19 de Agosto de 1870 a Outubro de 1870. Alves Martins no reino. Assumiu a missão de manter a ordem pública, tendo em vista a realização das eleições

As eleições decorreram pouco depois da queda da ditadura de Saldanha (entre 26 de Maio e 29 de Agosto). O governo de Saldanha misturava regeneradores, reformistas e penicheiros, sendo dominado pelos amigos do marechal e tendo como principal inspirador Dias Ferreira.

Começa o chamado regime dos pequenos partidos. Ávila, ministro da justiça, depois de demitir-se do governo apresentou-se autonomamente nas eleições, conseguindo eleger vários  deputados.