|| Governos || Grupos || Eleições || Regimes || Anuário || Biografias ||

  Eleições de 1901

 

Decreto eleitoral de 8 de Agosto de 1901 (Hintze).

A chamada ignóbil porcaria

Aumento do número de deputados para 157.

Regime de escrutínio por lista.

Restaurada a representação das minorias (37).

Círculos plurinominais

Criados 22 círculos plurinominais no Continente, de forma a poderem ser divididas as grandes cidades, pelo que o voto urbano era abafado pelos concelhos rurais, visando-se o combate a franquistas e republicanos.

Sufrágio

Os menores de 21 anos deixam de poder ser recenseados (são eleitores…todos os cidadãos portugueses, maiores de vinte e um anos e domiciliados em território nacional, nos quais concorra algumas das seguintes circunstâncias: 1º- Ser colectado em verba não inferior a 500 réis de uma ou mais contribuições directas do Estado; 2º Saber ler e escrever)[1].


 

[1] António Ribeiro dos Santos, op. cit., p. 222.

40ª eleição geral

31ª eleição da 3ª vigência da Carta

28ª eleição da Regeneração

Aumento do número de deputados para 157.

Regime de escrutínio por lista.

Restaurada a representação das minorias (37).

6 de Outubro de 1901

Eleição para a Câmara dos Deputados

Vitória dos governamentais regeneradores apoiantes de Hintze.

Os governamentais só não atingem as maiorias em Aveiro e no Funchal.

Não há nenhum deputado republicano, apesar do aumento da votação.

Um deputado franquista por Arganil.

 

·Governo regenerador de Hintze Ribeiro de 26 de Junho de 1900 a 20 de Outubro de 1904. Presidente acumula a pasta do reino.

Funda-se o Partido Nacionalista em 3 de Abril de 1903