Remodelação – Em 6 de Setembro: Américo Tomás na marinha; Cancela de Abreu (1895-1965), nas obras públicas; Marcello Caetano (1906-1980), nas colónias; Caeiro da Mata, nos estrangeiros; Júlio Carlos Alves Dias Botelho Moniz, no interior; Clotário Luís Supico Pinto (n. 1909), na economia; Santos Costa passa a ministro da Guerra (ministro da defesa desde 2 de Agosto de 1950 até 14 de Agosto de 1958).

 

A remodelação, dita revolução de Setembro, leva ao poder Marcello Caetano que Salazar chegou a convidar para a justiça. O mesmo, na gestão do Império, quando começa o abandono das jóias de outras coroas, tem como colaborador activo o inspector Henrique Galvão, bem como o próprio Humberto Delgado.

 

PolitburoSó em 27 de Novembro é que Salazar convoca um conselho de ministros do novo gabinete. O centro do poder passa a situar-se no chamado politburo do regime, aonde ascendem os conselheiros privilegiados de Salazar: Santos Costa, Lumbralles, Marcelo Caetano, Albino dos Reis, Supico Pinto e Pedro Teotónio Pereira.

 

Projecto CRiPE- Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia. © José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 31-03-2009