Segunda grande remodelação governamental de Marcello Caetano (15 de Janeiro). Surge uma nova estrutura do governo, com quatro ministros coordenadores: Sá Viana Rebelo (defesa nacional e exército); Rui Sanches (obras públicas e comunicações); Baltazar Rebelo de Sousa (corporações e saúde); Dias Rosas (finanças e economia). Noutras áreas, os novos ministros são Rui Patrícioö, nos negócios estrangeiros, e Veiga Simão, na educação nacional. Baltazar Rebelo de Sousa, vindo de Moçambique, traz para a saúde e assistência Francisco Gonçalves Ferreira, ligado ao grupo da Seara Nova, que vai fazer equipa com Silva Pinto e Nogueira de Brito. Nas comunicações e transportes, aparece Oliveira Martins como secretário de Estado. Na juventude e desportos, Augusto de Ataíde. No comércio, Vaz Pinto.

A primeira mulher num governo português, Maria Teresa Lobo, subsecretária da saúde e assistência, toma posse em 20 de Agosto). João Salgueiro, membro da SEDES, é demitido de sub-secretário de Estado do planeamento para poder continuar presidente da SEDES (30 de Outubro). João Mota Campos toma posse como Ministro de Estado, depois da exoneração de João Salgueiro. Irá dedicar-se à reforma administrativa e ao IV Plano de Fomento (31 de Outubro). Veiga Simão altera o sistema de gestão universitária (2 de Novembro).

 

Projecto CRiPE- Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia. © José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 31-03-2009