Governo nº 122 de António Manuel de Oliveira Guterres (28 de Outubro). XIII Governo Constitucional Cavaco Silva que, no dia 10, anuncia a respectiva candidatura a Presidente da República, desmaia na cerimónia de tomada de posse do sucessor. O novo governo socialista é marcado pela falhada promessa do no jobs for the boys, enquanto Cavaco Silva mantém a respectiva candidatura à presidência da República, contra a do socialista Jorge Sampaio. Guterres anuncia o propósito de concretização de duas intenções programáticas apresentadas ao eleitorado, a regionalização e a modificação do sistema eleitoral. Cairão no inferno do adiamento.

Outros ministros: António Vitorino (presidência e defesa nacional), Jorge Coelho (adjunto), Sousa Franco (finanças), Jaime Gama (estrangeiros), Alberto Costa (administração interna), João Cravinho (planeamento e administração do território), Vera Jardim (justiça), Daniel Bessa (economia, indústria, comércio e turismo), Gomes da Silva (agricultura, desenvolvimento rural e pescas), Eduardo Marçal Grilo (educação), Maria de Belém Roseira (saúde), Maria João Rodrigues (qualificação e emprego, até 25 de Novembro de 1997), Eduardo Ferro Rodrigues (solidariedade e segurança social), Elisa Ferreira (ambiente), Manuel Maria Carrilho (cultura), José Mariano Gago (ciência e tecnologia), António Costa (assuntos parlamentares).

Henrique Costantino, nomeado ministro do equipamento social, faleceu em 27 de Dezembro, sucedendo-lhe Luís Francisco Murteira Nabo, até 12 de Janeiro de 1996, quando é substituído por João Cravinho.

  Governo anterior

Governo posterior  

  Arquivo histórico do Portal do Governo

Projecto CRiPE- Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia. © José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 31-03-2009