Governo de Sá da Bandeira (1870)

  1870  Da Saldanhada a nova transição avilista

Governo nº 32 de Sá da Bandeira (desde 29 de Agosto, 62 dias). O gabinete assume carácter transitório, visando garantir a ordem pública e a preparação das eleições, obrigando os militares a permanecerem nos quartéis e abstendo-se de intervenções políticas. Saldanha é despachado para embaixador em Londres, onde viria, aliás, a falecer em 1876.

Presidente acumula a guerra e a marinha. Alves Martins no reino e na instrução pública. António José de Ávila na justiça, na fazenda e nos estrangeiros (até 12 de Setembro). Carlos Bento da Silva nas obras públicas.

Ávila sai do governo – Em 12 de Setembro de 1870: Bento da Silva acumula os estrangeiros e a fazenda, substituindo Ávila.

  Governo anterior

Governo posterior  

 

Governo de Sá da Bandeira

De 29 de Agosto de 1870 a 29 de Outubro de 1870

62 dias

11º governo da Regeneração

2º governo reformista

8º governo sob o reinado de D. Luís

Promove as eleições de 18 de Setembro de 1870

·Presidente acumula a guerra e a marinha.

· Alves Martins no reino e na instrução pública.

· António José de Ávila na justiça, na fazenda e nos estrangeiros (até 12 de Setembro de 1870).

· Carlos Bento da Silva nas obras públicas.

O governo assume carácter transitório, visando garantir a ordem pública e a preparação das eleições, obrigando os militares a permanecer nos quartéis, abstendo-se de intervenções políticas. Saldanha foi despachado para embaixador em Londres, onde viria, aliás, a falecer em 1876.

·Eleições em 4 de Setembro de 1870. Ávila apresentou-se autonomamente às eleições, desligando-se dos candidatos governamentais. Consegue eleger 16 deputados

Em 12 de Setembro de 1870:

·Bento da Silva acumula os estrangeiros e a fazenda, substituindo Ávila

 

Ver arquivo antigo CEPP/Respublica