Acção Realista Portuguesa (1923)

Depois de uma carta de Alfredo Pimenta a Aires de Ornelas, em 8 de Dezembro de 1923, pedindo para integrar a Causa Monárquica, tentando misturar o apoio a D. Manuel II com as doutrinas tradicionalistas, é criada a Acção Realista Portuguesa, independente da Causa, mas subordinada ao lugar-tenente. Integram o novo grupo António Cabral, ex-ministro da monarquia, e Caetano Beirão, dissidente do Integralismo Lusitano.

 

●Em 8 de Dezembro de 1923 é criada a Acção Realista Portuguesa, independente da Causa, mas subordinada ao lugar-tenente. Integram o novo grupo António Cabral, ex-ministro da monarquia, Alfredo Pimenta, Alberto Ramires dos Reis, Luís Chaves, Oliveira Monteiro e Caetano Beirão, dissidente do Integralismo Lusitano. Mistura o apoio a D. Manuel II com as doutrinas tradicionalistas.

Carta de Alfredo Pimenta a Aires de Ornelas, pedindo para integrar a Causa Monárquica.

 

Projecto CRiPE- Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia. © José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 19-05-2007  

Projecto CRiPE- Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia. © José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 03-05-2007