Manifestações de Fevereiro de 1931

A chamada revolta da farinha, dado que o governo decidira suspender a importação de farinha, aumentando o preço do pão, o que serviu de pretexto para uma revolta que dura de 5 a 11 de Fevereiro de 1931. Estruturas anarco-sindicalistas e comunistas organizam greves e manifestações em 25 de Fevereiro de 1931 em várias localidades. Exigem liberdade sindical e medidas de combate ao desemprego.

 

Revolta da farinha. Governo decidir suspender a importação de farinha, aumentando o preço do pão, há uma revolta em Lisboa (dias 5 a 11 de Fevereiro). Seguem-se tumultos na Madeira, não controlados pelo governador José Maria de Freitas, irmão de José Vicente.