Vida Académica - Marcos principais

Coimbra
Assistente da Faculdade de Direito de Lisboa (1977-1085)
Assistente do ISCSP
Doutoramento (1990)
Concurso para Professor Associado
Provas de Agregação em Ciência Política (1997)
Professor Convidado da Faculdade de Direito
Concurso para Professor Catedrático

 

Coimbra
Foi em Coimbra, minha terra natal, que fiz quase toda a minha aprendizagem escolar, desde a 1ª classe do meu ensino primário.
Aí conclui o meu curso dos liceus, no então Liceu Normal de D. João III (actual Escola Secundária José Falcão).
Aí me licenciei em Direito, entre 1969 e 1974.
Daí tive de abalar para o exílio interno lisboeta. E foi já instalado em Lisboa que, com os alvores do Estado de Direito acedi à docência universitária por concurso público.
As circunstâncias obrigaram-se a percorrer três casas, sempre dentro da mesma universidade portuguesa.

Assistente da Faculdade de Direito de Lisboa (1977-1085)
Comecei a minha actividade docente como Assistente da Faculdade de Direito de Lisboa, de 1977 a 1985, onde colaborei no âmbito das cadeiras de História das Instituições e de História do Direito, sob a orientação dos Professores Nuno Espinosa Gomes da Silva, Ruy de Albuquerque e Martim de Albuquerque.

Assistente do ISCSP
Continuei a minha actividade docente no ISCSP, onde fui Assistente do Professor Adriano Moreira no âmbito das cadeiras de Ciência Política, Doutrinas Políticas e Sociais e Teoria das Relações Internacionais.
Aqui colaborei também com o Professor Joaquim da Silva Cunha, na regência das disciplinas de Acordos Internacionais do Comércio e de Problemas da Regionalização Administrativa.

Doutoramento (1990)
Conclui o doutoramento em 1990, com uma dissertação, orientada pelo Professor Doutor Adriano Moreira, intitulada Ensaio sobre o Problema do Estado. Fui aprovado por distinção e louvor, por unanimidade. Passei a exercer as funções de Professor Auxiliar a partir de 8 de Janeiro de 1991.

O júri era constituído pelos Doutores José Dias Lopes da Silva, Professor Catedrático do Instituto Superior Técnico e Vice-Reitor da Universidade Técnica de Lisboa, que presidiu; Adriano José Alves Moreira, Professor Catedrático do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (orientador); Joaquim Moreira da Silva Cunha, Professor Catedrático do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (arguente); José Maria Gaspar, Professor Catedrático do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas; Fernando Alberto Pereira de Sousa, Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade do Porto; Francisco Lucas Pires, Professor Auxiliar da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

 

Concurso para Professor Associado

O Concurso para Professor Associado foi concluído em 23 de Novembro de 1993. Publiquei o respectivo relatório em 1994, com o título Sobre a Ciência Política. Tomei posse das novas funções em  Janeiro de 1994.

O júri do concurso, presidido pelo Vice-Reitor da Universidade Técnica de Lisboa, integrou os seguintes Professores Catedráticos: Doutor Adriano José Alves Moreira (ISCSP), Doutor António Castanheira Neves (Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra), Doutor José Maria Gaspar (ISCSP), Doutor Martim de Albuquerque (Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa) e Doutor Narana Sinai Coissoró (ISCSP).

 Provas de Agregação em Ciência Política (1997)

Conclui as provas de agregação em 24 de Abril de 1997. O relatório versou o tema A Procura da Ciência Política. Apresentou a lição O Estado à Procura do Político.

 

O júri foi constituído pelos Doutores José Lopes da Silva (Vice-Reitor da Universidade Técnica) que presidiu, Adriano José Alves Moreira, Narana Sinai Coissoró (ambos do ISCSP), Jorge Miranda e Martim de Albuquerque (ambos da Faculdade de Direito de Lisboa). O processo foi desencadeado a partir de um parecer favorável do Conselho Científico do ISCSP, formalmente subscrito pelo Professor Doutor Narana Coissoró, mas realmente elaborado por Adriano Moreira, datado de 15 de Julho de 1996. Aí se refere que o candidato, no plano científico tem contribuído decisivamente para enriquecer a tradição desta casa na área da Ciência Política, sendo especialmente de notar o capítulo da história das ideias e das ideologias. Citando-se a dissertação de doutoramento, destaca-se o trabalho Sobre a Estratégia Cultural Portuguesa, considerado uma rica reflexão sobre a originalidade do nacionalismo português, bem como O Imperial-Comunismo, considerado um notável ensaio ... sobre a relação entre a ideologia comunista e os nacionalismos expansionistas russo e chinês. Refere-se que faz parte da melhor tradição desta casa não ignorar as perspectivas e prospectivas portuguesas, e também aqui é rico o contributo do Doutor José Adelino Maltez, em ensaios, colóquios e conferências. Concluiu-se que o candidato honra as melhores tradições do nosso Instituto, demonstrou capacidades de investigação e pedagógicas notáveis, e merece a agregação a que pretende concorrer.

 

Para ver o sumário do relatório, clique aqui
 

 Professor Convidado da Faculdade de Direito
A partir do ano lectivo de 1997-1998 voltei à Faculdade de Direito como professor convidado, regendo as diciplinas de História do Pensamento Jurídico e de Filosofia do Direito.

Concurso para Professor Catedrático
Em 18 de Janeiro de 1999, depois de concurso público, foi provido num lugar de Professor Catedrático do 1º grupo de disciplinas (jurídico-políticas) do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa. Dois anos depois, fui provido a título definitivo.

início.bmp (3862 bytes)

Copyright © 1998 por José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados.
Página revista em: 16-01-2009.