© José Adelino Maltez, Tópicos Político-Jurídicos, revisão feita em Dili, finais de 2008, e concluída no exílio procurado da Ribeira do Tejo, começos de 2009

 

Relação social 

 

 

Weber propõe que se supere o conceito marxista de facto social, demasiado causalista,  com a ideia de relação social, oriunda de Bonald e de Comte.  Uma relação social é entendida como o comportamento reciprocamente referido quanto ao seu conteúdo de sentido (Sinngehalt) por uma pluralidade de agentes e que se orienta por essa referência.  Nestes termos, toda a acção, especialmente a acção social e, por sua vez, particularmente a relação social podem ser orientadas pelo lado dos participantes, pela representação da existência de uma ordem legítima. A ideia de relação social seria mais ampla, dado integrar tanto a relação causal como a co-relação significativa, admitindo que os seres humanos regulam aos seus comportamentos relativamente aos outros. Na procura da superação do causalismo mecânico, outros autros tentam alternativas, como Pareto, com a noção de dependência mútua, e Georg Simmel, com a de acção recíproca.

 

Relação social reversível Nas relações sociais, segundo a metodologia weberiana, os efeitos podem actuar como causas.

 

© José Adelino Maltez

Última revisão:12-04-2009

eXTReMe Tracker
  Index

 

Procure no portal http://maltez.info