Sanches Machado da Rosa, Júlio Gomes da Silva (1809-1866)

Maçon. Bacharel em direito (1826). Advogado em Midões. No exílio de 1828 a 1832. Presidente da Relação de Lisboa. Segundo Fronteira, era tido por exaltados por áulico e pelos ordeiros como incapaz.

·Deputado em 1834-36; 1837-1838; 1838-1840; 1842-1845; 1846; 1851-1852; 1853-1856.

·Membro fundador da Sociedade Patriótica Lisbonense em 9 de Março de 1836.

·Subscritor da acusação de alta-traição aos implicados na belenzada de Novembro de 1836.

·Ministro do reino no governo de Sá da Bandeira, de 10 de Agosto de 1837 a 9 de Março de 1838.

·Ministro do reino no governo de Sabrosa, de 18 de Abril a 26 de Novembro de 1839.

·Membro da comissão central da ampla coalisão em Abril de 1842.

·Ministro da fazenda do governo de Palmela de 19 de Julho a 6 de Outubro de 1846.

·Apoiante de Saldanha em 1851, é falado para líder do novo centro eleitoral situacionista.

·Presidente da Câmara dos Deputados de 1853 a 1856.

·Ministro do reino dos históricos, no governo de Loulé, de 6 de Junho de 1856 a 14 de Março de 1857.

·Ministro da fazenda do mesmo governo desde 23 de Janeiro de 1857 até 16 de Março de 1859.

·Ministro do reino e da justiça do governo de Sá da Bandeira, de 17 de Abril a 4 de Setembro de 1865. ·Falecido em 23 de Abril de 1886

  Portal do Ministério das Finanças

                   

Projecto CRiPE- Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia. © José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 09-04-2007