Maurras, Charles
(1868-1952)

 

                

O principal organizador intelectual da Action Française que, a partir de 1908, passa a publicar um jornal diário com o mesmo nome, até 1944.

Defensor de um nacionalismo integral através da instauração de uma monarquia tradicional, hereditária, anti-parlamentar e descentralizada que se assume contra os protestantes, os judeus, os metecos e os maçons.

Proclama la France, seulement la France.

Discípulo do positivismo de Comte, influenciado por La Tour du Pin.

Distancia-se do nacionalismo místico e republicano de Maurice Barrès e de Charles Péguy. Onde estes são emotivos, Maurras assume-se como lógico e racional, contra o romantismo. Invoca, assim, uma concepção experimental e o primado da política.

Considera que a necessidade da monarquia pode demonstrar-se pela dedução, tão rigorosamente quanto se demonstra um teorema. Adopta o chamado naturalismo social e o empirismo organizador.

Condenado a prisão perpétua em1945. Influencia o Integralismo Lusitano e é um dos inspiradores de Salazar. Importa salienta quatro linhas de força do respectivo pensamento: o racionalismo, o carácter não-cristão, o anti-estatismo e o doutrinarismo.

 

 

Voltar início

Cosmopolis © José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 19-03-2009