© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

1618: Guerra dos Trinta Anos e Paz entre a Rússia e a Polónia

 

 

1611 1612 1613 1614 1615 1616 1617 1618   1619

 

Século XVI  Linha do Tempo Século XVIII

 

 Luís XIII, rei de França

 

Jaime Stuart, como Jaime I, rei de Inglaterra (1603-1625)

 

Imperador Matias (1612-1619)

 
 

Guerra dos Trinta Anos (1618-1648) A população alemã, pela guerra, fome e peste passa de 1618 a 1648 de 15 para 10 milhões.

Guerra da Boémia Os protestantes da Boémia chamam Frederico o eleitor do Palatinado para rei da Boémia; têm de enfrentar os católicos da Santa Liga liderados por Maximiliano da Baviera; são derrotados na Batalha da Montanha Branca, em 1620; conquista do norte da Alemanha pelos católicos.

Defenestração de Praga dos governadores do imperador Matias (23 de Maio)*. Um dos primeiros sinais da guerra dos Trinta Anos.

Guerra do Palatinado (1618-1623) A Espanha invade o Palatinado e entrega-o ao Duque da Baviera.

Paz entre a Rússia e a Polónia.  

Walter Raleigh (1552-1618) é decapitado em Londres (29 de Outubro).

Guerra dos Trinta Anos (1618-1648) Terminada com o tratado de Vestefália de 1648, produziu cerca de dois milhões de mortos, desdobrando-se numa série de guerras parcelares:  

 Reinado de Filipe III (II)

Revolta do régulo de Matamba Ngola Mbandi, irmão da rainha Ginga Mbandi, derrotado por Luís Mendes de Vasconcelos.

Assume o governo de Madrid, o duque de Uceda, filho do duque de Lerma, Francisco de Sandoval (até 1621). 
Duarte Ribeiro de Macedo (1618-1680)ö1666.

 

Murillo (1618-1682).

Kepler descobre a terceira lei do movimento planetário.

 

Jorge Ferreira de Vasconcelos, Ulissipo, uma comédia.

 

 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009