1984
 

Maio
URSS contra Jogos Olímpicos de Los Angeles

 

 

Grandes manifestações oposicionistas na Polónia, por ocasião do 1º de Maio.

Napoleón Duarte*, democrata-cristão, vence as eleições presidenciais no El Salvador (6 de Maio)

URSS e aliados anunciam boicote aos Jogos Olímpicos de Los Angeles (8 de Maio)

Eleições nas Filipinas, com a oposição a acusar o regime de fraude gigantesca (14 a 17 de Maio)

Exército indiano ataca o Templo Dourado dos Sikhs no Pendjab (17 de Maio)

Discurso de Mitterrand no Parlamento Europeu: mostra-se disposto a analisar o projecto de União europeia; propõe um secretariado permanente no domínio da Europa política; fala na possibilidade de uma geometria variável (24 de Maio)

Lucas Pires defende uma revisão constitucional, visando destruir o estatismo sem Estado (3 de Maio). Paulo Portas é eleito para o Conselho de Comunicação Social em representação do CDS, embora este antigo membro da JSD não se filie no partido de que passa a ser funcionário e de que há-de ser presidente, não sem antes voltar a alinhar com o partido-mãe contra o partido que o acolheu. E como, em política, o crime do oportunismo compensa, acabará naturalmente por ascender aos mais altos postos do Estado (17 de Maio).

Nova reunião PS-PSD (21 de Maio), com Soares e Mota Pinto a declararem que estão a governar para evitarem a bancarrota, salientando que os preços do pão e do leite subiram apenas por causa do dólar. Eduardo Pereira, do PS, e Rui Machete, do PSD, elaboram proposta de reformulação da estrutura do governo, onde se prevê a extinção do ministério da qualidade de vida e a substituição de alguns ministros. Mota Pinto desdramatiza a proposta, considerando que não se trata de uma remodelação governamental mas apenas de uma reestruturação da prática governativa. Está aberta a primeira crise grave do Bloco Central (29 de Maio).

D. António Ribeiro, discursando no 25º aniversário do monumento ao Cristo Rei, voltando a criticar a despenalização do aborto e insurge-se contra as manifestações de sanha jacobina (20 de Maio). Tal como cem anos antes, o Bloco Central provoca o renascimento da velha questão religiosa, utilizando-se como pretexto o tema do aborto. Para além das aparências polémicas, importa assinalar a reanimação das actividades maçónicas, sendo iniciados no Grande Oriente Lusitano alguns membros do governo, nomeadamente militantes do PSD, uns por razões ritualistas, outros por mera conveniência negocista.

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: