1981
 

Fevereiro
O 23-F em Espanha ou a resistência do rei pela democracia

 

 

General Jaruzelski é nomeado chefe do governo da Polónia (9 de Fevereiro). Neste mês, Varsóvia recebe a visita do ideólogo do Kremlin, Suslov.

URSS: XXVI Congresso do PCUS, de 23 de Fevereiro a 2 de Março, é dominado pela questão polaca e, pela primeira vez desde 1923, todos os dirigentes são reconduzidos, consagrando-se o imobilismo.

Em Espanha, o golpe do 23 de Fevereiro, depois de Adolfo Suárez ter apresentado a demissão em finais de Janeiro, manifestou-se tanto na acção espectacular de Tejero de Molina em plenas Cortes, como na declaração de estado de sítio do general Milans del Bosch, a partir da praça de Valência. A democracia passa essa prova difícil, graças á acção do rei Juan Carlos que consegue manter a disciplina das forças armadas, regressando-se à normalidade institucional, com a tomada de posse de um novo governo presidido por Leopoldo Calvo Sotelo (25 de Fevereiro)

 

 

Bomba das FP-25 contra o Banco do Brasil (3 de Fevereiro).

Pamplona Corte Real é eleito Provedor de Justiça (3 de Fevereiro)

Cavaco Silva presidente do Conselho Nacional do Plano (3 de Fevereiro)

Melo Egídio nomeado CEMGFA (17 de Fevereiro)

VIII Congresso do PSD, com vitória de Francisco Pinto Balsemão (dias 20, 21 e 22 de Fevereiro).

Surge o movimento Ordem Nova (23 de Fevereiro) onde se integra Paulo Teixeira Pinto.

 

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: