1981
 

Outubro
Vaga pacifista no Ocidente e assassinato de Sadat

 

 

Manifestações pacifistas na RFA (10 de Outubro). Insurgem-se contra a instalação dos mísseis nucleares norte-americanos Persing II em solo europeu. Na altura, autarquias comunistas portuguesas criam concelhos ditos "livres de armas nucleares", onde os cartazes apenas mostravam até que ponto chegava a estratégia soviética de diabolização de Reagan.

Socialistas do Pasok vencem eleições gregas, depois de terem feito uma campanha eleitoral contra a adesão da Grécia à CEE (18 de Outubro). Andreas Papandreou forma governo (21 de Outubro)

Polónia: Jaruzelski passa a dirigir o POUP, substituindo Stanislas Kania (18 de Outubro)

Manifestações pacifistas em Londres, Roma, Bruxelas e Paris clamam antes vermelhos que mortos (24 e 25 de Outubro)

França: deputados votam a nacionalização de 12 grupos industriais e de 35 bancos (26 de Outubro)

Espanha: congresso aprova a adesão da Espanha à NATO (29 de Outubro)

No Egipto militares afectos aos fundamentalistas islâmicos assassinam o presidente Sadat, em plena parada militar (6 de Outubro). Sucedeu-lhe o vice-presidente Hosni Mubarak (14 de Outubro) que, na essência manteve o estilo anterior, nomeadamente na abertura económica, concedendo inúmeras facilidades às empresas estrangeiras, embora, na retórica, parecesse exprimir uma maior aproximação aos irmãos árabes.

Realiza-se em Cancun uma Cimeira Norte-Sul, na qual se reconhece a urgência de chegar a um consenso nas negociações globais das Nações Unidas (22 e 23 de Outubro)

Acaba a FRS por iniciativa do PS (10 de Outubro).

Oliveira Dias eleito presidente da Assembleia da República (22 de Outubro).

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: