Malraux, André
1901-1976
     (Começa como arqueólogo na Tailândia e no Cambodja. Chega a ser preso em 1924, acusado de ter desviado peças arqueológicas. Redactor da NRF em 1927. Passa a revolucionário na China. Chefe de uma esquadrilha de aviões na guerra civil espanhola, em 1936-1937, onde alinha com os republicanos. Combatente em 1939-1940. Adere à Resistência em 1943. Ministro da informação de de Gaulle em1945-1946. Militante destacado do RPF. Minsitro dos Assuntos Culturais de Charles De Gaulle de 1959 a1969. Em 1926 considera que o espírito dá ideia de uma nação, mas o que faz a sua força sentimental é a comunidade dos sonhos. Introduz na literatura francesa o tema da revolução e da chamada guerra civil mundial. Apesar do seu alinhamaneto com o gaullismo, nunca cedeu à política politiqueira. Considera que um homem é a soma dos seus actos, dos que praticou e dos que pode vir a praticar. Porque o essencial é ligarmo-nos a uma qualquer grande acção e transformar em consciência uma experiência.

· La Tentation de l’Occident

Paris, Éditions Bernard Grasset, 1926. Ensaio.

· D’Une Jeunesse Européenne

Paris, Grasset, 1927.

· La Condition Humaine

1933. Romance.

· L'Espoir

1937. Romance.

· Antimémoires

Paris,1967.

· L’Homme Précaire et la Litterature

Paris,1977.

 

 

Voltar início

Cosmopolis  © José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: 19-03-2009