© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1733: Guerra da Sucessão da Polónia

 

Augusto III da Polónia

 

1728 1729 1730 1731 1732 1733   1734 1735 1736 1737 1738 1739 1740

 

  Século XVI  Linha do Tempo

 

1733-1738 Guerra da Sucessão da Polónia

 

Jorge II, rei britânico (1727-1760)

 

 Luís XV, rei de França

 

Filipe V, Bourbon, rei de Espanha (1700-1724 e 1724-1746)

Imperador Carlos VI (1711-1740)

 
 

  Guerra da Sucessão da Polónia (1733-1738) Bourbons contra Habsburgos.

Com a morte em 1733 de Augusto II, o eleitor do Saxe, rei da Polónia, Luís XV de França faz eleger rei da Polónia o sogro, Stanisław Leszczyński (1733-1736). Rei da Polónia de 1703 a 1709, então apoiado por Carlos XII da Suécia. A sua filha, Maria, estava casada desde 4 de Setembro de 1725 com Luís XV.

O imperador Carlos VI e a Rússia apoiam o eleitor do Saxe, Frederico-Augusto II, como Augusto III*, que em 1734 acede ao trono polaco (até 1763). A guerra prossegue, entretanto, no Reno e na Itália.

França declara guerra à Áustria (10 de Outubro).

 

Fundação da colónia espanhola das Filipinas.

 

Surge a primeira loja maçónica na América do Norte (30 de Julho).

 

 

 


 

 Reinado de D. João V

 

Maçonaria: entre 1733 e 1735 é fundada em Portugal uma loja católica-irlandesa, a Casa Real dos Pedreiros Livres da Lusitânia, depois de já estar uma loja inglesa, que tinha a alcunha de Loja dos Hereges Mercantes.

 

Apresentação da primeira ópera portuguesa em estilo italiano.

 

Conclusão da Torre da Universidade de Coimbra. 
Diogo Inácio de Pina Manique (1733-1805).

 

 

António José da Silva, A Vida do Grande D. Quixote de la Mancha e do gordo Sancho Pança.

 

André Alves de Almeida, Relação e Descrição da Guiné. 
 

 

Última revisão:15-02-2009