© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

                  

870-879: Al-Farabi. Mosteiro de Lorvão

 

 

Al-Farabi

 

780-789 790-799  800-809 810-819  820-829 830-839 840-849 850-859 860-869 870-879   880-889  890-899

 

Séculos I a V  Linha do Tempo   Século XI

 Carlos II, o Calvo (840-877), rei dos Francos

Luís II, o Germânico, rei dos Francos(877-879)

Luís III, rei dos Francos (879-882). Juntamente com Carlomano, até 882.

Afonso III, el Magno (866-910)

 
 

Albânia passa a ser governada pelos Búlgaros (870).

Tratado de Mersen divide o centro do império carolíngio (870).

Alfredo, o Grande, rei de Wessex (871-879) vence os Normandos em Edington (871).

Recomeça a guerra dos Bizantinos contra os Árabes (871).

Ahmede Ibne Tulune torna-se independente, no Egipto (872).

Harald assegura a autoridade real na Noruega, depois de promover matança da nobreza (872).

Noruegueses na Islândia (874-930)

Carlos II, le Chauve, rei de França (843-877), coroado imperador augusto dos Romanos  (875-877).

Massacre dos comerciantes muçulmanos na China (875).

A Luís II o Alemão, sucede o filho, Carlos III, o Gordo (876-887)*. Rei de Itália e da Francónia Oriental desde 876. Imperador augusto dos Romanos 881-887.  Deposto em 887. Morto em 888

Luís II, filho de Carlos II, o Calvo, rei de França (877-879).

Carlomano, rei de Itália (877-879).

Revolta popular na Síria e na Palestina, dos Carnatas (877). Ahmede Ibne Tulune, aproveita as circunstâncias para invadir estes territórios.

Morte do Patriarca Inácio. Fócio retoma o poder e anula as decisões do Concílio de Constantinopla de 869-870.

Paz de Wedmore entre Alfredo e o os Normandos do rei Guthrun (878).

Papa João VIII vai a França pedir ajuda contra os muçulmanos (878).

Luís III, filho de Luís II, rei de França (879-882).

Basílio I recupera a Dalmácia (877).

Os Árabes ocupam Siracusa (878).

Conversão ao cristianismo do rei da Dinamarca (878).

Normandos, expulsos de Inglaterra, pilham o Norte de França (879-884). 
Árabes conquistam Malta (870).

Fortún Garcés el Tuerto de Pamplona (870-905), rei de Navarra.

Afonso III decide povoar a terra portucalense (872).

Crise de fome no Andaluz (873).

Marinheiros andaluzes fundam Tenés, na costa argelina (875).

Coimbra e a sua região, integradas no reino das Astúrias, depois da presúria de Hermenegildo Guterres (878).

Fundação do Mosteiro de Lorvão (878). Apoio da família condal de Coimbra.

Ataques muçulmanos às costas da Galiza (879). 
Al-Farabi Abu Nasr Mohammed (870-950)* Filósofo islâmico, originário do Turquemenistão. Estuda em Bagdade, instalando-se depois em Alepo. Comentarista do Organon de Aristóteles e dos escritos de Platão, autor de uma Filosofia de Platão e Aristóteles. A Cidade Virtuosa. Influencia Avicena, Averróis e Maimónidas, nos domínios da filosofia política.

Método, arcebispo da Panónia, é preso pelos bispos bávaros (870).

 

Papa João VIII (872-882). Consegue libertar Métodos (873). Mas este Papa, pelo facto de reconhecer o patriarca Fócio, será alcunhado como a papisa Joana.

 

Fócio sucede a Inácio em 877, com reconhecimento papal. Por esta cedência, terá nascido, segundo alguns, a ideia da papisa Joana.

 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009