© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1308: Casa de Anjou na Hungria

 

Os sete eleitores de Henrique VII

 

1300 1301 1302 1303 1304 1305 1306 1307 1308  1309 1310

 

Século XIII  Linha do Tempo    Século XV

 

Filipe IV, le Bel, rei de França (1285-1314)

 

Eduardo II rei de Inglaterra (1307-1327)

 

Luís I (1305-1316), rei de Navarra

Osman I, sultão dos turcos (1299-1326) 

 

 
Clemente V (1305-1314).

Henrique VII, Luxemburgo imperador alemão (1308-1313)

Ladislau I, o Breve, rei da Polónia (1306-1333)

Carlos I Roberto,  de Anjou, rei da Hungria (1308-1342)

Frederico II (1296-1336), rei de Aragão e da Sicília

Papa Clemente V ordena aos príncipes cristão que prendam os templários (Janeiro a Maio).

Henrique VII, Luxemburgo é eleito imperador alemão (1308-1313. O primeiro Luxemburgo no trono imperial. Coroado imperador em Roma em 1312.

Frederico o Belo, filho de Alberto I Habsburgo, duque de Áustria, como Frederico III. Em 1314, alguns dos Eleitores que se opõem a Luís da Baviera, vão escolhê-lo como Imperador.

 

Casa de Anjou passa a reinar na Hungria (1308-1386). Carlos I Roberto, rei da Hungria (1308-1342)

Eduardo II de Inglaterra casa com Isabel de França (25 de Janeiro). Será coroado como rei de Inglaterra em 25 de Fevereiro.

 

Imperador Hanazono no Japão (28 de Dezembro). Até 1318.

 

 Reinado de D. Dinis

Transferência da Universidade para Coimbra. Até 1338. 

Cortes de Guimarães

Carta de Eduardo II, rei de Inglaterra, a D. Dinis, confirmando o Tratado em vigor entre os mercadores dos dois reinos (3 de Outubro).

Rei proíbe a incorporação dos bens dos Templários noutras instituições eclesiásticas, iniciando o processo da sua apropriação pela coroa. 
Lúlio, Ars magna generalis ultima

Filipe o Belo exige que o papa Clemente V condene Bonifácio VIII.  
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009