1983
 

Junho
Papa na Polónia e Thatcher ainda mais absoluta

 

 

Reino Unido: vitória de Thatcher nas eleições (9 de Junho). A maior vitória de um partido desde 1945. Conservadores com 397 dos 650 lugares.

Eleições em Marrocos para os conselheiros municipais (10 de Junho). Oposição de esquerda denuncia fraudes no processo, acusando Hassan II. Estamos num ano que começou com graves turbulências militares que levaram ao assassinato do general Ahmed Dlimi.

URSS: Andropov eleito presidente do Soviete Supremo (15 de Junho)

Papa João Paulo II visita a Polónia (16 a 23 de Junho). Apoio expresso ao Solidariedade, chegando mesmo a ser recebido por Lech Walesa.

Realizam-se eleições legislativas em Itália (26 de Junho).

China: visita de Zhao Ziyang a várias capitais europeias (Julho e Julho)

Conselho Europeu de Estugarda adopta uma Declaração solene sobre a União Europeia; criação de uma União Europeia na base das comunidades existentes através da cooperação política, dotando-a dos meios necessários; promoção da democracia e dos direitos fundamentais; melhorara a situação económica e social pelo aprofundamento de políticas comuns; silenciada a data da adesão de Portugal (17-19 de Junho)

Comissão Europeia recomenda uma forte redução da produção de aço (29 de Junho)

Governo nº 118 de Mário Soares. IX Governo Constitucional dito do Bloco Central, (9 de Junho) com o líder do PSD, Mota Pinto, como vice-presidente, desde 9 de Junho. O novo gabinete é marcado tanto pela política de austeridade, imposta pelo FMI, e que impõe um corte ao subsídio estadual aos bens essenciais, como pelo processo de formal integração na CEE (9 de Junho). Na oposição parlamentar destaca-se o novo presidente do CDS, Francisco Lucas Pires, anterior ministro da cultura e coordenação científica do último governo da AD. A nova política fiscal é alvo de fortes contestações tanto à direita como à esquerda. Surge, entretanto uma revisão da lei de delimitação dos sectores da actividade económica, em 19 de Novembro, permitindo a abertura da área nacionalizada à iniciativa privada.

Austeridade e privatizações – Escudo é desvalorizado em 12%. Mantém-se o regime de desvalorização deslizante mensal de 1%. Mário Soares propõe uma trégua política e social (21 de Junho). Ernâni Lopes, Ministro das Finanças, anuncia corte dos subsídios aos bens essenciais, começando a chamada política de austeridade. Aprovada moção de confiança (24 de Junho).

Mais terrorismo – Uma carrinha de transporte de valores é assaltada à mão armada (23 de Junho), sendo desviados cerca de 5 000 contos. Comando arménio ataca embaixada turca em Lisboa, com sete mortos (28 de Julho). Atentado das FP 25 contra viatura de gestores da COMETNA (15 de Novembro). Novo atentado do grupo terrorista na Cruz de Pau (26 de Novembro). Petardos espalham propaganda de tal entidade (6 de Dezembro).

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: