1985
 

Novembro
A procura da paz para a Irlanda

 

 

Acordo entre Thatcher e o primeiro ministro irlandês Garret Fitzgerald sobre a Irlanda do Norte; protestos dos unionistas (15 de Novembro)

Eleições na Hungria onde pela primeira vez participam independentes (8 de Novembro)

Reunião de Reagan e Gorbatchev em Genebra* (19 a 21 de Novembro)

Governo nº 119 de Cavaco Silva de maioria relativa (6 de Novembro). O PSD de Cavaco Silva, com o inicial apoio do novo PRD, desencadeia um novo ciclo na democracia portuguesa, paralela à própria integração na Comunidade Europeia, então marcada pela presidência de Jacques Delors.

São ministros: Eurico de Melo (ministro de Estado e da administração interna) Fernando Nogueira (ministro adjunto e dos assuntos parlamentares), Leonardo Ribeiro de Almeida (defesa nacional), Pires de Miranda (negócios estrangeiros), Miguel Cadilhe (finanças), Mário Raposo (justiça), Luís Valente de Oliveira (plano e administração do território), Santos Martins (indústria e energia), João de Deus Pinheiro (educação e cultura), João Maria de Oliveira Martins (obras públicas, transportes e comunicações), Maria Leonor Beleza (saúde), Luís Mira Amaral (trabalho e segurança social)..

Adriano Moreira assume a liderança do CDS, num palaciano Conselho Nacional, depois de Lucas Pires, invocando os resultados eleitorais, se demitir. O antigo rival de Marcello Caetano para a liderança da transição do Antigo Regime, tem apoio de alguns antigos membros da direcção pirista, mas a oposição dos freitistas (10 de Novembro). Entre os principais apoiantes do novo estado de coisas, está o líder da Juventude Centrista, o estudante Manuel Monteiro. O secretário-geral é Fernando Seara, indicado por José Vieira de Carvalho, o secretário-geral de Lucas Pires, futuros notáveis autarcas, deputados e dirigentes do PSD. Ambos são destacados elementos do lobby do Colégio Universitário Pio XII, do Padre Joaquim Aguiar, o operacional político-espiritual de um eixo político-eclesiástico que pretendia unir Adriano Moreira a Franco Nogueira, ala essa que vai sobreviver a vários regimes e situações políticas, acabando em pleno entendimento com Carlos Monjardino e a Fundação do Oriente e em regime de aliança com a presidência de Jorge Sampaio, para além do inestimável apoio de Mário Soares, em aliança com Veiga Simão e António de Almeida Santos e sempre com a cooperação discursiva de Narana Coissoró.

 

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: