1999
 

Junho
Tempo de eleições: entre o Parlamento Europeu e a Indonésia

 

Eleições legislativas na Indonésia, com a vitória do partido da oposição liderado por Megawati Sukarnoputri (7 de Junho)

Eleições presidenciais na Eslováquia. Vitória de Rudolf Shuster na segunda volta com 47,4 %, contraVladimir Meiar 42,8 (15 de Junho)

Mandella em 16 de Junho abandona a presidência da República da África do Sul, sendo substituído por Thabo Mbeki

Blair e Schroeder lançam o manifesto A Terceira Via. O Novo Centro (8 de Junho)

No Conselho Europeu de Colónia há acordo sobre um vago Pacto Europeu sobre o Emprego (3 e 4 de Junho). Adopta-se a primeira estratégia comum da União Europeia, respeitante à Rússia, bem como declarações sobre o Kosovo e sobre o reforço da política externa e de segurança comum. Designado Javier Solana Madariaga para o cargo de alto-representante para a Política Externa e de Segurança Comum (PESC) e secretário-geral do Conselho. Adopta também o Pacto Europeu para o Emprego, define o mandato da próxima Conferência Intergovernamental e toma uma decisão relativa à elaboração de uma Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia (3 e 4 de Junho)

Realizam-se eleições para o Parlamento — Europeu na Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Itália, Luxemburgo, Portugal e Suécia (13 de Junho). No fim destes actos eleitorais, verifica-se que há uma nova maioria de direita, contrária à tradição do intervencionismo keynesiano e pouco entusiasmados com as terceiras vias de Blair, Jospin e Schroder (330 a 360 lugares de direita entre os 626 deputados europeus).PS vence com 43% (13 de Junho). O cabeça de lista é o ex-presidente Mário Soares. Segue-se a lista do PSD com 31%, liderada por José Pacheco Pereira, com o poeta Vasco Graça Moura em lugar de destaque. Os comunistas obtêm 10,32% e o PP de Paulo Portas 8,17%.

Realizam-se eleições para o Parlamento Europeu na Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Itália, Luxemburgo, Portugal e Suécia. PS vence com 43% (13 de Junho).

O cabeça de lista do PS é o ex-presidente Mário Soares. Segue-se a lista do PSD com 31%, liderada por José Pacheco Pereira, com o poeta Vasco Graça Moura em lugar de destaque. Os comunistas obtêm 10,32% e o PP de Paulo Portas 8,17%.

 

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: