1979
 

Fevereiro
Ayatollahs no poder

 

Irão: o Ayatollah Komheini regressa a Teerão (1 de Fevereiro)

Começa insurreição fundamentalista em Teerão.

Bakhtiar é obrigado a abandonar o poder (9 a 12 de Fevereiro)

Na Argélia, depois da morte de Houari Boumedienne em 27 de Dezembro de 1978, Chadli Benjedid é eleito presidente em 07 de Fevereiro de 1979.

China invade o Vietname, para apoiar os cambodjanos (17 de Fevereiro)

Reino Unido: cai o governo trabalhista inglês de James Callaghan (28 de Fevereiro)

 

As negociações de adesão da Espanha são formalmente iniciadas em Bruxelas (5 de Fevereiro).

O Conselho adopta as directrizes para a política regional comunitária e as alterações do Regulamento de 1975 que cria o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) (6 de Fevereiro).

Acórdão "Cassis de Dijon". O Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias decide que o acesso dos consumidores aos produtos alimentares de outros Estados-Membros só pode estar sujeito a uma única condição, a de que o produto em questão tenha sido fabricado e comercializado legalmente num Estado-Membro e que não haja motivos importantes em matéria de saúde ou de ambiente que obstem à sua importação (20 de Fevereiro).

PPE adopta uma plataforma comum onde se aceita a ideia de construir uma União Europeia com finalidade federal (23 de Fevereiro)

PSD retira apoio crítico ao Governo Mota Pinto. Passa a defender eleições antecipadas e volta a distanciar-se do eanismo. Sá Carneiro elege mesmo a figura de Proença de Carvalho como inimigo principal, qualificando este ex-comunista e ex-socialista, depois transformado num dos principais agentes das forças vivas, como ministro da propaganda do eanismo (16 de Fevereiro). Alguns militantes de base do PSD que, como simples tecnocratas, aceitam lugares de secretários de Estado, são considerados como desvinculados do partido, através de carta subscrita por Sá Carneiro. Contudo, vários ministros dos governos presidenciais, até então independentes, serão, depois, recrutados para o governo da AD.

Surge o jornal Correio da Manhã, dirigido por Vítor Direito (19 de Fevereiro).

Rejeitado o Orçamento pela Assembleia da República. Parte dos deputados do PSD abandona o hemiciclo antes da votação, invocando objecção de consciência (22 de Fevereiro).

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: