1955
 

Maio
Entre a UEO e o Pacto de Varsóvia
 

 

 

Congresso do partido radical em França; Herriot elogia Mendès-France (4 de Maio)

Devolvida a soberania à RFA (5 de Maio). Cessa o regime de ocupação da RFA e entra em vigor a UEO; a RFA adquire a plena autoridade de um Estado Soberano (5 de Maio). RFA pede formal adesão à NATO (9 de Maio)

UEO: em 5 de Maio, a UEO entrava em funcionamento. Mas logo a seguir, uma das suas tarefas que era dar ao Sarre um status europeu, vai malograr-se quando a população daquele que se assumia como o reino intermédio entra a Europa latina e a teutónica, em 23 de Outubro de 1955, através de um referendo recusou o modelo, preferindo uma integração na República Federal da Alemanha. Desfeita a gestão do Sarre a nova organização vai viver em regime de banho maria servindo fundamentalmente como porta das relações entre a CEE e o Reino Unido. Contudo a UEO, perante o desafio global, não vai passar de uma espécie de bela adormecida, entalada entre a eficácia armamentista do atlantismo e o economicismo comunitário. Nem sequer pôde assumir-se como o pilar europeu da Aliança Atlântica, cabendo-lhe tarefas menores, aliás marcadas por sucessivos insucessos, como, por exemplo, no caso do Sarre, cuja população no referendo de 23 de Outubro de 1955, recusou um estatuto europeu, preferindo a integração na República Federal da Alemanha. A única função digna de notoriedade da organização, foi a de servir como plataforma de ligação entre o Reino Unido e as instituições da integração europeia. Aliás, era tal o pessimismo que marcava as hostes europeístas que um deles, o democrata-cristão francês Pierre-Henri Teitgen chegou a declarar que vamos ter um exército alemão, um general americano e um controlador britânico. Os europeus temem a politização porque não querem pagar a factura da defesa. Transferem para o novo centro pedaços da soberania económica, mas, sobretudo as médias potências, continuam a reservar para o mais estrito soberanismo a política externa e a política de defesa. A entidade europeia, assim, não pode assumir-se como uma verdadeira polis.

Países do Benelux propõem o relançamento da CECA pela instituição de um Mercado Comum (20 de Maio)

 

Pacto de Varsóvia*, entre a URSS, a Albânia, a Bulgária, a Checoslováquia, a Hungria, a Polónia e a Roménia (14 de Maio)

URSS restitui a soberania à Áustria pelo chamado Tratado de Estado (19 de Maio)

Khruchtchev e Bulganine visitam Belgrado (26 de Maio)

Turbulências internas– Assinaladas algumas greves de pescadores (Matosinhos, Afurada, Espinho, Setúbal, Portimão) e de operários têxteis no Barreiro (Maio).

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: