© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1642: Morte de Richelieu, a revolução de Cromwell

 

1638 1639 1640 1641 1642   1643 1644 1645 1646 1647 1648 1649 1650

 


 
  Século XVI Linha do Tempo Século XVIII
 

 Luís XIII, rei de França

 

Carlos I, Stuart (1625-1649)

 

Imperador Fernando III (1637-1657)

 
 

Morte de Richelieu (4 de Dezembro). Sucede-lhe Mazarino.

 

França ocupa o Rossilhão. Revolta popular no vale do Aran, chefiada por abades, contra o pagamento de impostos.

 

A primeira revolução inglesa, de 1642-1660, leva Cromwell a  criar uma república de santos, a primeira grande ditadura dos tempos modernos. De um lado, os adeptos do reforço do poder real, os royalists, do outro os “cabeças redondas” (roundheads), com o seu “exército de santos”.

Batalha de Edgehill entre Cavaliers (Royalists) e Roundheads (23 de Outubro).

Suecos vencem os imperiais em Leipzig.

Dinamarca declara guerra à Suécia.

Holandês Abel Tasman* descobre  a parte da costa da Austrália a que se chama Tasmânia (24 de Novembro) e a Nova Zelândia (13 de Dezembro)

 

Inglaterra   A primeira revolução inglesa, de 1642-1660, leva Cromwell a  cria uma república de santos, a primeira grande ditadura dos tempos modernos. De um lado, os adeptos do reforço do poder real, do outro os “cabeças redondas”, com o seu “exército de santos”.

Em 1649 Carlos I era decapitado, instituindo-se uma “free Commonwealth” que vai durar onze anos. Era Hobbes a mandar.
 

 Reinado de D. João IV

Cortes de Lisboa (começam em 18 de Setembro). Votados novos sacrifícios para fazer face à guerra.

Tratado de paz e comércio com o rei D. Carlos I de Inglaterra (29 de Janeiro).

Missão a Haia de Francisco de Andrade Leitão, Representante de Portugal em Londres, para reclamar a restituição de possessões portuguesas em África (Março)

Instruções para a embaixada do conde da Vidigueira a França. (26 de Março)

Parte para França com carácter de Embaixador o conde da Vidigueira. (9 de Abril)

Encontro armado em Roma entre os representantes diplomáticos de Portugal e Espanha. (28 de Agosto)

D. Miguel de Portugal, enviado à Cúria Pontifícia, retira-se de Roma sem obter audiência do Sumo Pontífice. (17 de Dezembro)

Criação do Conselho Ultramarino.

Abolição dos monopólios reais nas Índias e Guiné, exceptuando a canela.

Conquista de Achém pelos holandeses.

Desvalorização da moeda.

Lei sobre a Imprensa.

Padre António Vieira assume-se como o orador oficial da Restauração.

Rende-se a D. João IV a fortaleza de S. Filipe de Angra, o último reduto filipino.

Proibida a publicação de Gazetas Gerais com notícias do Reino e do Estrangeiro devido a pouca verdade de algumas e mau estilo de outras.

 

Vários incidentes e escaramuças nas fronteiras do Minho, Trás-os-Montes e Alentejo. Ataque espanhol a Alcoutim e Castro Marim.

Revolta anti-holandesa no Maranhão.

Extinco o estanco do tabaco.

Aprisionamento de 22 navios da Liga Hanseática, estacionados no Tejo, quando se dirigiam para Málaga.  

O topasse Francisco Fernandes, natural de Solor, ataca o reino Wehale e passa a dominar a ilha. Baseia-se em Lifau, Timor.

Thomas Hobbes Elementae Philosophiae, Em Três Partes: De Corpore, De Homine, De Cive, Paris, 1642-1658

 

 

João Pinto Ribeiro, Injustas Sucessões dos Reis de Leão e de Castela, e Isenção de Portugal.

 

Idem, Uzurpação, Retenção e Restauração de Portugal, Lisboa.

 

João Salgado Araújo, Marte Portuguez Contra Emulaciones Castellanas, O Justificaciones De Las Armas Del Rey De Portugal Contra Castilla, Lisboa.

 

Manuel Fernandes Vila Real, El Politico Christianissimo, Paris.

 

La Mothe Le Vayer, La Vertu des Paysans, obra de cepticismo pirrónico.

Pascal fabrica uma máquina de calcular, dita a pascalina 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009