© José Adelino Maltez, Crónica do Pensamento Político, editada em Dili, na ilha do nascer do sol, finais de 2008

 

 

1644: Dinastia manchu

 

 

 

1638 1639 1640 1641 1642 1643 1644   1645 1646 1647 1648 1649 1650

 

  Século XVI Linha do Tempo Século XVIII

 

Luís XIV, rei de França

 

Carlos I, Stuart (1625-1649)

 

Imperador Fernando III (1637-1657)

 
 

Vitória dos franceses em Friburgo, contra os imperiais (3 de Agosto).

Exército dos imperiais apoia a Dinamarca face aos ataques suecos.

Começam as negociações de paz de Munster e Osnabruque (Maio).

Guerra civil inglesa. Vitória dos roundheads liderados por William Waller na batalha de Cheriton (29 de Março).

Vitória de Cromwell e dos Ironsides na batalha de Marston-Moor (2 de Julho). Primeira derrota do rei diante de uma aliança de parlamentares e escoceses. Nova vitória em Newbury (Outubro). Distingue-se o general Thomas Fairfax, do lado dos parlamentaristas.

 

Fim da dinastia Ming na China. Começa a dinastia manchu dos Qin/Ch’ing/T’sing, com o imperador Shunzhi (1644-1662)*.

 

 

 Reinado de D. João IV

Início das conferências do Congresso de Vestefália. (19 de Maio)

Espanhóis conquistam o forte da Ouguela (Maio).

Batalha do Montijo, com Matias de Albuquerque a vencer tropas lideradas pelo marquês de Torrecusa e o flamengo Molingen (26 de Maio). Montijo situa-se na Estremadura espanhola, entre os rios Xévora e Guadiana.

Cerco espanhol a Elvas (1  a 8 de Dezembro). Comandado pelo marquês de Torrecusa.

Continua a insurreição brasileira contra os holandeses da Companhia das Índias Ocidentais.

Partida de Lisboa da embaixada de Gonçalo de Siqueira ao Japão. (5 de Fevereiro)

Enviado o marquês de Cascais para felicitar Luís XIV pela sua subida ao trono (11 de Fevereiro)

Macau Depois da Restauração de 1640, na sequência da qual, em 1642, a cidade recebeu o título de Não há Outra Mais Leal, aconteceu, em 1644, a substituição da dinastia Min pela dinastia Ts’ing, dos tártaros ou manchus..

Macau Os jesuítas portugueses estabelecidos na China, dependentes do Padroado Português do Oriente, passaram a estar acompanhados por outros sacerdotes, dependentes directamente de Roma, através da Sagrada Congregação da Propaganda da Fé (Propaganda Fide), os quais não admitiam a manutenção desta especialidade do catolicismo chinês.  
Descartes regressa a França.

 

Papa Inocêncio X. O italiano Giovanni Battista Pamphili  (1644-1655). Eleito em 15 de Setembro. Vai protestar contra as cláusulas religiosas de Vestefália (1648) e condenar o jansenismo (1653).

 

William Penn (1644-1718).

 

Padre Manuel Bernardes (1644-1710)

 

John Milton, Areopagitica. A Speech for the Liberty of Unlicensed Printing, 1644.

 

Francisco Velasco de Gouveia, Justa Acclamação do Sereníssimo Rey de Portugal, D. João o IV. Tratado Analytico Dividido em Tres Partes, Ordenado e Divulgado em Nome do Mesmo Rey em Justificação da sua Acção.

 

Descartes, Principia Philosophiae.

 

Luís Marinho de Azevedo, Doctrina Politica, Civil e Militar, tirada do Livro V das que, escreveu Justo Lipsio.

 

Idem, Exclamaciones Politicas, Juridicas y Morales, Lisboa.

 

João Salgado de Araújo, Sucessos Militares das Armas Portuguesas em Suas Fronteiras, depois da Real Aclamação contra Castela, Lisboa.

Morte de Frei João de S. Tomás.

 

As Trovas de Bandarra são impressas em Nantes. 
 

© Editado por José Adelino Maltez em Dili, Universidade Nacional de Timor Leste, ano de 2008

 

Última revisão:15-02-2009