1975
 

Abril
Saigão e Phnom Penh nas mãos dos comunistas

 

Morte de Chiang Kai-shek* (4 de Abril)

Começa guerra civil no Líbano (13 de Abril)

Khmers Vermelhos apoderam-se de Phnom Penh (17 de Abril)

Saigão é tomada pelos vietcong, depois da evacuação do último soldado americano, cinco dias antes (30 de Abril)


 

Adoptada uma política comum de protecção e informação dos consumidores (14 de Abril)

Criação da Agência Espacial Europeia (15 de Abril)

 

 

Pacto MFA/Partidos Apresentado o projecto em 2 de Abril é assinado no dia 11. O comando militar revolucionário condiciona a liberdade dos partidos na futura Assembleia Constituinte e estes, coactos, têm que pagar este preço em troca da realização de eleições.

Gonçalvismo sem disfarce – Conferência de Imprensa de Vasco Gonçalves na Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa: não podemos perder por via eleitoral aquilo que tanto tem custado a ganhar ao povo português (8 de Abril).

MFA começa a defender o voto em branco (10 de Abril)

Jornal Novo Sai o primeiro número do Jornal Novo, dirigido por Artur Portela Filho, subsidiado pela CIP. Será um dos principais focos de resistência cultural ao gonçalvismo e ao cunhalismo (17 de Abril).

Eleição nº 64 da Assembleia Constituinte (25 de Abril). 6 321 372 eleitores. 5 711 829 votantes. Decretos-lei de 15/11/1974. PS: 116 mandatos, 37, 87%. PPD: 81 mandatos, 26,39%. CDS: 16 mandatos, 7,61%. PCP: 30 mandatos, 12,46%. MDP: 5 mandatos, 4,14%. UDP: 1 mandato, 0,79%. ADIM: 1 mandato

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: