1982

Globalismo contra o realismo.
Entre a ascensão de Helmut Kohl e a morte de Brejnev

Cosmopolis

© José Adelino Maltez, História do Presente, 2006

Memórias sebásticas

Entre a ascensão de Helmut Kohl e a morte de Brejnev

 

1982

Revisão constitucional e fim da Aliança Democrática

Entre a ascensão de Helmut Kohl e a morte de Brejnev ä PSOE ganha as eleições em Espanha ä Guerra nas Malvinas/ Falkland ä Andropov sobe ao poder ä Israelitas evacuam do Sinai, mas invadem o Líbano ä OPEP baixa o preço do patróleo ä Recrudesce a guerra Irão-Iraque

Memórias sebásticas

  • CGTP promove geral contra o chamado pacote laboral (12 de Fevereiro)
  • João Paulo II visita Fátima (Maio)
  • Vários atentados terroristas das FP25 de Abril
  • Amnistia para Carlos Antunes e Isabel do Carmo
  • Segunda revisão constitucional
  • Surgem Os Verdes (Setembro)
  • Última reunião do Conselho da revolução (29 de Outubro) Lei de Defesa Nacional (15 de Dezembro)
  • Eleições autárquicas (12 de Dezembro)
  • Francisco Pinto Balsemão demite-se de prrimeiro-ministro e de líder do PSD (19 de Dezembro). Freitas do Amaral demite-se da liderança do CDS (29 de Dezembro). Falha a hipótese de coinstituição de um novo governo da AD, a ser presidido por Vítor Crespo.

 

Entre a ascensão de Helmut Kohl e a morte de Brejnev. Quando, no Japão, se começam a comercializar os CDs e Steven Spielberg imagina o filme ET, o PSOE ganha as eleições em Espanha e sobe ao poder Helmut Kohl, com cuja liderança se vai regressar ao esquema da locomotiva franco-alemã, no comando do projecto europeu. Os britânicos, enfrentam os argentinos na Guerra das Malvinas, enquanto na URSS, morre Brejnev, a quem sucede Andropov. Apesar do recrudescimento da guerra entre o Irão e o Iraque, a OPEP é obrigada a baixar os preços do petróleo.

Memórias sebásticasQuanto a ideias políticas, dá-se a consolidação da chamada revolução conservadora, no ano em que Jorge Nuno Pinto da Costa assume a presidência do Futebol Clube do Porto, assinale-se o doutoramento de José Joaquim Gomes Canotilho, em Coimbra, que vai tornar-se no mais denso dos constitucionalistas do último quartel do século XX, numa recepção autónoma dalgumas das linhas da escola crítica de Francoforte. Já António Quadros mantém a chama neo-sebastianista, tanto numa Introdução à Filosofia da História como num ensaio sobre a filosofia do mito, intitulado Poesia e Filosofia do Mito Sebástico. Começa a emitir-se a primeira telenovela portuguesa, Vila Faia (10 de Maio).

Michael Novak

O capitalismo democrático é um sistema tripartido: económico, moral e político ao mesmo tempo, mais do que um sistema é um modo de viver marcado pelo pluralismo, isto é, pelo não conhecimento de um sentido colectivo do que é bom e verdadeiro, como defendem tanto os tradicionalistas como os socialistas. O que passaria tanto por uma separação entre a economia, a política e a religião, como por uma das teorias menos moralmente pretensiosas, o utilitarismo de Bentham. Ora, a própria estrutura do capitalismo democrático tem por alvo a comunidade, mas não, evidentemente, na linha nostálgica da Gemeinschaft, mas como uma nova ordem de comunidade, a comunidade de pessoas livres, em associações voluntárias e que se traduz em quatro ideias estruturais: a do progresso mundial" ou da riqueza de todas as nações, que é "uma intenção social e universal"; a ideia de empresa que é "um instrumento social novo" de interdependência, privilegiando a cooperação em lugar do proteccionismo bem como o ethos da cooperação

 

O capitalismo democrático, assente em três elementos: uma economia de livre concorrência, um regime democrático respeitador dos direitos dos indivíduos, um conjunto de instituições culturais pluralistas animadas pelos ideais de liberdade e justiça para todos

(Michael Novak)

Thatcher em privado

Questiono-me sobre se precisamos verdadeiramente da Europa

Entre a ascensão de Helmut Kohl e a morte de Brejnev

Quando, no Japão, se começam a comercializar os CDs e Steven Spielberg imagina o filme ET, o PSOE ganha as eleições em Espanha e sobe ao poder Helmut Kohl, com cuja liderança se vai regressar ao esquema da locomotiva franco-alemã, no comando do projecto europeu.

Os britânicos, enfrentam os argentinos na Guerra das Malvinas, enquanto na URSS, morre Brejnev, a quem sucede Andropov. Apesar do recrudescimento da guerra entre o Irão e o Iraque, a OPEP é obrigada a baixar os preços do petróleo

 

Em1982, B. Ramberg e R. Maghroori profetizam o confronto Globalism vs. Realism. International Relations Third Debate. Mas outros autores se destacam como Stephen D. Krasner, Plural Causes and Regime Consequences. Regimes As Intervening VariablesInternational Organization; Kenneth W. Thompson, Principles of International Politics. Selected Readings; John A. Vasquez, The Power of Power Politics. A Critique.

Cimeira de Paris

A Cimeira de Paris, de Outubro de 1972, depois do primeiro alargamento, que, finalmente, contempla o Reino Unido, depois dos vetos gaullistas de 1963 e1967, promete desde logo a instituição de uma União Europeia antes de 1980.

Curiosamente, a fórmula assumia-se como um tertium genus diverso do modelo confederativo, defendido pelos franceses, e da inspiração mais federativa que continuava a inspirar os alemães.

A palavra surgira de uma proposta de um jovem adjunto de Michel Jobert, chefe do gabinete do presidente Pompidou. Chamava-se ele Edouard Balladur e quando foi questionado quanto ao conteúdo da mesma, respondeu com um enigmático rien, mais c'est tout d'avantage.

Europa

No plano europeu, em tempo de péril européen, conforme documento então emitido pela organização francesa do Movimento Europeu, a política agrícola comum sofre vários embates, com o Reino Unido a pedir uma diminuição da respectiva contribuição para o orçamento comunitário, em troca da aceitação dos preços agrícolas (25 de Maio), e a surgir um confronto com os norte-americanos, no seio do GATT por causa do mesmo regime, considerado proteccionistas (Novembro).

Os conservadores vencem as eleições na Dinamarca e o respectivo líder, Poul Schluter forma governo de coligação, enquanto na Suécia os sociais-democratas voltam ao poder, com Olof Palme a constituir governo em 5 de Outubro.

Espanha

A Espanha adere à NATO (30 de Maio) e aí o PSOE ganha as eleições (28 de Outubro). Santiago Carrillo abandona a direcção do PCE (6 de Novembro). Foi em 1879 que o tipógrafo madrileno Pablo Iglesias funda o Partido Socialista Obrero Español, intimamente ligado à UGT. Alia-se em 1910 com os republicanos, permitindo o acesso de Iglesias ao parlamento. Promove uma greve geral falhada em 1917. Os adeptos da revolução de 1917 abandonam o partido em 1921 para formarem o PCE.

Próximos estão os adeptos de Alejandro Lerroux que forma em 1908 o Partido Republicano Radical, de marca anticlerical. Apoia a intervenção durante a Grande Guerra. O PSOE foi dirigido de 1944 a1974 por Rodolfo Llopis Ferrándiz, sucedendo-lhe Felipe González Márquez, até 1997, sucedendo-lhe José Joaquín Almunia e, a partir de 2000, José Luis Rodríguez Zapatero. O PCE, dirigido por Dolores Ibárruri Gómez, de 1944 a1960, teve, em seguida, a liderança de Santiago Carrillo Solares. Em 1986 constituiu a coligação Esquierda Unida.

Europa Central e do Leste

Na Polónia, o regime militar tenta superar a crise política, económica e social. O regime de preços livres (1 de Janeiro) gera uma grave crise inflaccionista e a desvalorização da moeda, com a consequente subida dos preços dos bens essenciais.

Há confrontos de sindicalistas e polícias (3 de Maio), chega a ilegalizar-se o Solidariedade (8 de Outubro), mas face a novas greves e manifestações, é, entretanto, libertado Lech Walesa (12 de Novembro) a que se segue nova vaga de libertações em 23 de Dezembro, mantendo-se, contudo, o estado de sítio, até 22 de Julho de 1983. Os serviços secretos búlgaros são acusados de implicação no atentado contra o Papa em Roma.

Médio Oriente

Na Turquia mantém o regime militar que faz aprovar em referendo nova Constituição, enquanto se registam cerca de 26 000 presos políticos. Apesar do recrudescimento da guerra entre o Irão e o Iraque, a OPEP é obrigada a baixar os preços do petróleo (14 de Março).

Os israelitas evacuam o Sinai (25 de Abril), ao fim de 15 anos de permanência, mas invadem o Sul do Líbano (6 de Junho), onde se dá um massacre de palestinianos, nos campos de refugiados de Sabra e Chatila, perpetrado por falangistas libaneses (15 de Setembro). Acabarão por abandonar Beirute, sendo substituídos por uma força internacional de paz (28 de Setembro de 1983).

Foi em 6 de Julho que começou a invasão do Líbano, numa operação denominada "paz na Galileia", orientada pelo ministro da defesa Ariel Sharon.

Em 16 de Setembro era a própria cidade de Beirute a ser ocupada por tropas israelitas, depois de dois dias antes ter sido assassinado o presidente Bashir Gemayel, o líder maronita que os israelitas tinham feito eleger presidente em 23 de Agosto. Nestas circunstâncias, Yasser Arafat e outros dirigentes da OLP instalam-se na Tunísia, enquanto a Liga Árabe, reunida em Fez (Setembro), adopta um plano de paz, onde, pela primeira vez, adopta, de forma implícita, o princípio de reconhecimento do Estado de Israel. Na Síria continua a repressão dos fundamentalistas islâmicos, enquanto que na Arábia Suadita, surgia um novo rei, Fahd, que vai continuar a política de Faysal.

África

Em África continuam intensas as guerras civis em Angola e Moçambique, a Etiópia regista cerca de um milhão de refugiados somalis e reconcilia-se com o Sudão. Começa a operar a guerrilha separatista de Casamança, no Senegal, sob a liderança de um padre com o nome de Senghor que tanto invoca as memórias da presença portuguesa, como se revolta contra o domínio dos islâmicos de Dakar, contando com algum apoio de certos elementos instalados na Guiné-Bissau.

Ásia

Na Ásia, para além do golpe militar no Bangla-Desh, detaca-se a formação de um governo cambodjano no exílio, o Kampucheia Democrático, numa aliança do príncipe Shianuk com os khmers vermelhos de Pol Pot, com o apoio norte-americano, numa operação global contra a influência dos soviéticos no mundo, dentro do plano das guerras por procuração da chamada Guerra Fria, onde o neomaquiavelismo da dominante política realista não atende a princípios, dado que tanto apoia antigos totalitários, como o democida Pol Pot, como suscita o renascimento de fundamentalismos, no caso afegão.

Malvinas (Falkland).

Ilhas do Atlântico Sual, sob soberania britânica. 12 173 km2. 4 000 habitantes.

O nome latino deriva do facto de terem sido colonizadas por colonos frances Malouines, isto é, de Saint-Malo, nos finais do século XVII.

Em 1766 passam para a Espanha, seguindo-se quase imediatamente os ingleses que lhe dão o nome do tesoureiro da marinha de então.

A partir de 1833 dá-se o reforço da colonização britânica, já com protesto formal dos argentinos.

Em1982 chegou mesmo a deflagrar um conflito armado entre Buenos Aires e Londres.

The Spirit of Democratic Capitalism

Michael Novak defende o capitalismo democrático, assente em três elementos: uma economia de livre concorrência, um regime democrático respeitador dos direitos dos indivíduos, um conjunto de instituições culturais pluralistas animadas pelos ideais de liberdade e justiça para todos. Acentua a necessidade do progresso, da empresa, da interdependência e da cooperação). Considera uma "tragédia" o facto da "incapacidade da Igreja em compreender as raízes etico‑culturais" do capitalismo e dos intelectuais católicos deste século traçarem uma clara fronteira entre a filosofia católica (do personalismo, da comunidade e do solidarismo) e a filosofia anglo‑saxónica (do individualismo, do utilitarismo e do pragmatismo). È que o capitalismo democrático é "um sistema tripartido: económico, moral e político ao mesmo tempo"ais do que um sistema é "um modo de viver" marcado pelo "pluralismo", isto é, pelo não conhecimento de "um sentido colectivo do que é bom e verdadeiro", como defendem tanto os tradicionalistas como os socialistas. O que passaria tanto por uma separação entre a economia, a política e a religião, como por "uma das teorias menos moralmente pretensiosas", o utilitarismo de Bentham. Ora "a própria estrutura do capitalismo democrático tem por alvo a comunidade", mas "não, evidentemente, na linha nostálgica da Gemeinschaft, mas como uma nova ordem de comunidade, a comunidade de pessoas livres, em associações voluntárias" e que se traduz em quatro ideias estruturais:" a do progresso mundial" ou da riqueza de todas as nações, que é "uma intenção social e universal"; a ideia de empresa que é "um instrumento social novo" de interdependência, privilegiando a cooperação em lugar do proteccionismo bem como o ethos da cooperação [trad. port. do padre João Evangelista, com prefácio de Paulo Portas, O Espírito do Capitalismo Democrático, Coimbra, Gráfica de Coimbra,1985, com patrocínio do Movimento Católico

de Empresários e Gestores].

Mensário1982

Janeiro
Da morte de Suslov à guerra da Eritreia

Fevereiro
Pacifistas na RDA e Papa apoiando o Solidariedade

Março
Tratado de Roma faz 25 anos e OPEP baixa preço do crude

Abril
Da Guerra das Malvinas à retirada do Sinai

Maio
Espanha na NATO e conferência da ONU sobre o direito do mar

Junho
O fim da gestão Haig da guerra fria

Julho
O calcio ainda mete golos

Agosto
Opus Dei e Banco Ambrosiano

Setembro
Líder da P2 na cadeia

Outubro
Começa a era Kohl

Novembro
Entre a morte de Brejnev e a libertação de Walesa

Dezembro
Governo do PSOE e descompressão na Polónia

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: