1966

Revolução cultural e saída da França do aparelho militar da NATO

Cosmopolis

© José Adelino Maltez, História do Presente, 2006

 

Memórias de Cunha Leal. Francisco da Cunha Leal publica As Minhas Memórias e comemora-se o quadragésimo aniversário do 28 de Maio, sob o lema de celebrar o passado, construir o futuro, o que até leva Salazar a utilizar o avião pela primeira vez, a fim de ir discursar a Braga, no âmbito de um processo comemorativo comandado por Baltazar Rebelo de Sousa, César Moreira Baptista e Henrique Tenreiro, onde abundam discursadores como Kaúlza de Arriaga, José Manuel Fragoso e José Veiga Simão. Mas o facto mais marcante do ano é a boa prestação da selecção nacional de futebol no Campeonato Mundial, realizado em Inglaterra, onde alcança o terceiro lugar (29 de Julho), enquanto começa o processo judicial do chamado ballet rose. No mesmo ano em que se apresenta um novo Código Civil (10 de Maio), é também inaugurada a nova ponte sobre o Tejo (06 de Agosto) e dá-se a electrificação total da Linha do Norte dos caminhos-de-ferro (03 de Novembro). Acontece, contudo, um ataque à embaixada portuguesa em Kinshasha (24 de Setembro) e há graves incidentes em Macau, a chamada revolta do Um, Dois, Três (15 de Novembro).

Revolução cultural e saída da França do aparelho militar da NATO – O mundo vive entre a Conferência Tricontinental de Havana (3 a 15 de Janeiro), à procura da solidariedade revolucionária, e o começo da Revolução Cultural na China (Junho), enquanto a Europa é marcada pelas perturbações de De Gaulle, que, além de visitar Moscovo (20-06 a 01 de Julho), retira a França do aparelho militar da NATO (21 de Fevereiro), obrigando à transferência da sede da organização para Bruxelas, para além de suscitar na CEE o Compromisso do Luxemburgo (29 de Janeiro). Numa deslocação ao Cambodja, chega mesmo a criticar a intervenção norte-americana no Vietname (01 de Setembro). No plano da política interna francesa, com directa incidência nas questões europeias, refira-se que Giscard d’Estaing abandona o governo, sendo substituído por Michel Debré (08 de Janeiro) e Jean Lecanuet funda o Centro dos Democratas (04 de Fevereiro) que irá inspirar, oito anos depois, Diogo Freitas do Amaral, na fundação do CDS.

Galbraith e multiculturalismo – Enquanto Galbraith teoriza o New Industrial State, a Europa continua sem saber se apenas é um campo e batalha ou uma superpotência (Otão de Habsburgo,1966). Já Manuel Belchior lança Fundamentos para uma Política Multicultural em África, dedicado à velha Escola Colonial, mas não editado pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Política Ultramarina.

 

 

 

 

 

À volta do mundo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ideias

 

Livros:

     

 

 

 


1966

 

1966
 

Compromisso do Luxemburgo

De Gaulle na URSS

França retira-se do aparelho militar da NATO

Surge a Revolução Cultural na China

Conferência Tricontinental de Havana

Sobe ao poder Suharto

Coligação CDU/SPD na RFA

XXIII Congresso do PCUS adopta o VII Plano Quinquenal Desfile de Tien An Men e início da Revolta dos Guardas Vermelhos

Direitos Civis e Políticos

Pacto Internacional relativo aos Direitos Civis e Políticos (de 16 de Dezembro de 1966), onde se prescreve no artigo primeiro que todos os povos têm o direito de dispor de si próprios. Em virtude deste direito, determinam livremente o seu estatuto político e asseguram livremente o seu estatuto político e asseguram livremente o seu desenvolvimento económico social e cultural

O mundo vive entre a Conferência Tricontinental de Havana (3 a 15 de Janeiro), à procura da solidariedade revolucionária, e o começo da Revolução Cultural na China (Junho), enquanto a Europa é marcada pelas perturbações de De Gaulle, que, além de visitar Moscovo (20-06 a 01 de Julho), retira a França do aparelho militar da NATO (21 de Fevereiro), obrigando à transferência da sede da organização para Bruxelas, para além de suscitar na CEE o Compromisso do Luxemburgo (29 de Janeiro). Numa deslocação ao Cambodja, chega mesmo a criticar a intervenção norte-americana no Vietname (01 de Setembro). No plano da política interna francesa, com directa incidência nas questões europeias, refira-se que Giscard d’Estaing abandona o governo, sendo substituído por Michel Debré (08 de Janeiro) e Jean Lecanuet funda o Centro dos Democratas (04 de Fevereiro) que irá inspirar, oito anos depois, Diogo Freitas do Amaral, na fundação do CDS.

Galbraith e multiculturalismo

Enquanto Galbraith teoriza o New Industrial State, a Europa continua sem saber se apenas é um campo e batalha ou uma superpotência (Otão de Habsburgo,1966).

Já Manuel Belchior lança Fundamentos para uma Política Multicultural em África, dedicado à velha Escola Colonial, mas não editado pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Política Ultramarina.

No ano de 1966, entre a Conferência Tricontinental de Havana (3 a 15 de Janeiro de 1966), à procura da solidariedade revolucionária, e o começo da Revolução Cultural na China (Junho), a Europa é marcada pelas perturbações de De Gaulle, que, além de visitar Moscovo (20 de Junho de 1966 a 01 de Julho de 1966), retira a França do aparelho militar da NATO (21-o2-1966), obrigando à transferência da sede da organização para Bruxelas, e suscita na CEE o Compromisso do Luxemburgo (29-o1.1966). Numa deslocação ao Cambodja, chega mesmo a criticar a intervenção norte-americana no Vietname (1 de Setembro de 1966). No plano da política interna francesa, com directa incidência nas questões europeias, refira-se que Giscard d’Estaing abandona o governo, sendo substituído por Michel Debré (8 de Janeiro de 1966) e Jean Lecanuet funda o Centro dos Democratas (4 de Fevereiro de 1966).

Depois de a França se ter oposto à instituição de uma comissão única, a fim de evitar o reforço dos poderes de Walter Hallstein (5 de Maio de 1966), os Seis chegam a um acordo sobre a Europa Verde, com cerca de 90% dos produtos agrícolas a terem um preço comum (1 de Maio de 1966).

Conferência Tricontinental

Outro passo na frustrada tentativa de identificação do Terceiro Mundo vai ocorrer, cinco anos depois, com a chamada Conferência Tricontinental de Havana, que decorreu entre 3 e 15 de Janeiro de 1966, reunindo cerca de meio milhar de delegados de governos e de organizações revolucionárias.

O anfitrião, Fidel Castro, branco cubano de origens galegas e pouco afro-asiático, já demasiado alinhado com Moscovo, tentou encontrar como signo identificador contra o imperialismo, o colonialismo e o neocolonialismo, a noção de povos pobres.

Seguem-se as conferências do Cairo (5 a 10 de Outubro de 1964), de Lusaka (8 a 10 de Setembro de 1970), de Argel (5 a 9 de Setembro de 1973), de Colombo (16 a 20 de Agosto de 1976), de Havana (3 a 9 de Setembro de 1979), de Nova Deli (7 a 11 de Março de 1983), de Harare (1 a 4 de Setembro de 1986).

Comparative Politics,1966 Obra de Gabriel Almond e G. Bingham Powell, subtitulada A Developmental Approach. Aí se faz uma classificação dos sistemas políticos segundo o grau de diferenciação estrutural e de secularização cultural: sistemas primitivos (estruturas políticas intermitentes); sistemas tradicionais (estruturas governamentais diferenciadas, incluindo sistemas patrimoniais, sistemas burocráticos centralizados e sistemas políticos feudais); sistemas modernos (estruturas políticas diferenciadas). Entre os modelos de sistemas modernos: cidades-Estados secularizadas; sistemas modernos mobilizados (sistemas democráticos e sistemas autoritários); sistemas modernos pré-mobilizados (sistemas autoritários e sistemas democráticos)

., Boston, Little, Brown & Co.,1966 [ trad. cast. Politica Comparada. Una Concepción Evolutiva, Buenos Aires, Ediciones Paidós,1972; trad. fr. Analyse Comparée des Systèmes Politiques, Paris, Éditions Inter-Nationales,1972] . Com G. Bingham Powell. · Comparative Politics. System, Process and Policy, Boston, Little, Brown & Co.,1978. Com G. Bingham Powell.

· Comparative Politics. A Theoretical Framework, 2ª ed., Nova York, Harper Collins, 1995. Com G. Bingham Powell.

França

Fundada uma Frente de Libertação da Bretanha, a partir da experiência do Movimento para a organização da Bretanha, criado em1957.

Reino Unido

Harold Wilson, que havia vencido as eleições (21 de Abril), anuncia estar determinado em fazer entrar o Reino Unido na CEE (14 de Novembro).

Alemanha

Na República Federal da Alemanha, Erhard entra em conflito com os ministros do FDP, que se retiram da coligação (27 de Outubro de 1966), surgindo um novo governo, resultante de uma coligação dos democratas-cristãos com o SPD, sob a presidência de Kurt-Georg Kiesinger (1 de Dezembro de 1966), com Willy Brandt nos estrangeiros e Franz-Joseph Strauss nas finanças. Durará até Outubro de 1969.

Kiesinger, Kurt Georg (n. 1904) Advogado e dirigente da CDU. Apesar de ter aderido ao partido nazi em 1933, colaborando no ministério dos estrangeiros e chegando até a estar preso no imediato pós-guerra, chega a chanceler da República Federal da Alemanha, entre1966 e1969, num governo de coligação entre dos democratas-cristãos e o SPD, quando o líder destes, Willy Brandt, enquanto ministro dos estrangeiros, inicia a política de abertura a Leste.

África

Um golpe militar derruba Nkrumah no Gana (24 de Fevereiro)

Alcança a independência o Botsuana (30 de Setembro), o antigo protectorado britânico da Bechuanalândia, sob a liderança de Seretse Khama (1921-1980)

Torna-se também independente o Reino do Lesoto (4 de Outubro de 1966), a antiga Basutolândia (4 de Outubro)

América central

A Guiana, colónia britânica desde 1831, obtém a plena independência em Maio de 1966, sob a liderança de Forbes Burnham e do Congresso Nacional do Povo. Vivia já com um regime de autonomia desde 1953 e transformar-se-á em republica em Fevereiro de 1970.

 

 

©  José Adelino Maltez, História do Presente (2006)

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: