1951
 

Julho

Regresso da Internacional Socialista e abdicação de Leopoldo III

 

Reconstruída a Internacional Socialista no Congresso de Frankfurt (1 de Julho)

Vitória dos sociais-democratas nas eleições da Finlândia (2-3 de Julho)

Bélgica: Leopoldo III abdica em favor de Balduíno I (17 de Julho)

Itália: De Gasperi volta a formar governo, com apoio de republicanos independentes (26 de Julho)

França, Reino Unido e USA, bem como outros 36 países da ONU anunciam oficialmente o fim do estado de guerra com a Alemanha (9 de Julho)

Édouard Herriot reeleito presidente da Assembleia Nacional francesa; surge a questão do apoio ao ensino privado, com o confronto entre os laicos e os defensores do ensino livre (10 de Julho)

Morre na prisão da ilha de Yeu o Marechal Philippe Pétain*, então com 95 anos de idade (23 de Julho)

O Uruguai volta a ser regido pelo sistema do colegiado (31 de Julho), que já experimentara entre 1919 e 1933, baseado no modelo suíço, repartindo-se o poder entre o Partido Colorado e o Partido Blanco.

Em Espanha, Franco constitui o seu quarto governo (18 de Julho), onde sobressai a entrada de Luís Carrero Blanco, para a subsecretaria da presidência, e do católico Joaquín Ruiz Giménez para a pasta da educação. É este gabinete que vai assinar a Concordata e firmar pactos com os norte-americanos, que permitiram a entrada da Espanha na ONU em1955.

 

6ª eleição presidencial (22 de Julho). Vitória de Craveiro Lopes. Salazar lamenta-se, muito hipocritamente: o confronto das votações teria a maior utilidade. Posse de Craveiro Lopes em 9 de Agosto. Salazar nota que há pouco público, pouco entusiasmo.

 

Janeiro Fevereiro Março
Abril Maio Junho
Julho Agosto Setembro
Outubro Novembro Dezembro

Ver síntese do ano

 

© José Adelino Maltez. Cópias autorizadas, desde que indicada a origem. Última revisão em: