Respublica     Repertório Português de Ciência Política         Edição electrónica 2004


<<||Home |1974-Hoje|1926-1974 |1910-1926 
Políticos Portugueses da Monarquia Constitucional (1820-1910)
A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M|N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Y|Z

 

Taipa, 1º Conde da (1794-1866) Gastão da Câmara Coutinho Pereira de Sande. 1º conde da Taipa desde 1823. Cunhado do marquês de Fronteira. Regressou a Portugal com D. João VI em 1821. Adere à vilafrancada de 1823. Par do reino em 1826. Preso por cumplicidade nas archotadas  de Julho de 1827. Participa na belfastada de 1828, como ajudante de ordens de Palmela. Opositor do partido dos amigos de D. Pedro em 1833-1935. Em Outubro de 1833 publica carta contra o governo, pedindo a amnistia, o fim dos sequestros e a liberdade de imprensa. Chega então a ser preso, por ordem de Silva Carvalho. Opositor do setembrismo. Os inimigos chamavam-lhe o gago-ladrão Companheiro de Almeida Garrett nas Viagens na Minha Terra.

 

Teixeira de Magalhães e Lacerda, Gaspar. Visconde de Peso da Régua desde 1823. (1763-1838). Militar da Guerra Peninsular. Aderiu à revolução de 1820. Chefe do golpe da martinhada em 11 de Novembro de 1820. Comanda em 1832 o ataque das tropas miguelistas ao Porto.

 

Teixeira, José Pedro da Costa Ribeiro Deputado vintista. Será contra-revolucionário, assumindo o cargo de vice-reitor da universidade de Coimbra.

 

Teles, José Homem Correia (1780-1849) Formado em cânones em 1800, exerceu a magistratura e foi advogado. Deputado às constituintes de 1821.

·Commentario crítico à Lei da Boa Razão

1824.

·Digesto Portuguez ou Tratado dos Direitos e Obrigações Civis, Accomodado às leis e Costumes da Nação Portuguesa para Servir de Subsídio ao Novo Código Civil

1835. Coimbra, Imprensa da Universidade, 1853, 4ª ed.

 

Teles, Sebastião Custódio de Sousa (1847-1921) General. Progressista. Ministro da guerra em cinco gabinetes da monarquia constitucional. Em dois de José Luciano, de 18 de Agosto de 1898 a 26 de Junho de 1900 e de 20 de Outubro de 1904 a 27 de Dezembro de 1905. No de Ferreira do Amaral, de 4 de Fevereiro a 25 de Dezembro de 1908 (era, então, considerado um fervoroso lucianista). E no de Campos Henriques, desde esta última data a 11 de Abril de 1909. Presidente do conselho de 11 de Abril a 14 de Maio de 1909, continuando a gerir a mesma pasta.

 

Telhado, José do (José Teixeira da Silva) (1816-1875) Bandido da região do Douro que apoiou os setembristas em 1846-1847. Salvou a vida a Sá da Bandeira. Será desterrado para Angola.

 

Terceira, Duque da  (1792-1860) António José de Sousa Manuel e Meneses Severim de Noronha. 7º Conde e 1º Marquês de Vila Flor (desde 1827). Duque da Terceira desde 1832. Comandante das tropas de Lisboa em 1827. Apoia a revolta contra D. Miguel e participa na belfastada em 1828. Parte do Havre em 5 de Junho de 1829 e chega à ilha da Terceira no dia 22 de Junho. Faz parte da regência colectiva estabelecida por D. Pedro em 15 de Junho de 1829. A partir de 1832, agraciado com o título de duque da Terceira. Comanda as tropas pedristas que ocupam Lisboa em 24 de Julho de 1833. Ministro da guerra no governo de Palmela entre 24 de Setembro de 1834 e 20 de Março de 1835, onde é substituído pelo conde de Vila Real. Presidente do governo e ministro da guerra de 19 de Abril a 10 de Setembro de 1836. Membro da Associação Eleitoral do Centro que concorreu às eleições de 1838. Presidente do conselho de 9 de Fevereiro de 1842 a 20 de Maio de 1846, acumulando sempre a pasta da guerra. Ministro da guerra e da marinha no governo de Palmela, entre 20 e 26 de Maio de 1846. Presidente do conselho de 26 de Abril a 1 de Maio de 1851. Presidente do conselho de 16 de Março de 1859 a 26 de Abril de 1860. Faleceu em 26 de Abril de 1860.

 

Tojal, Conde do Ver Oliveira, João Gualberto de (1788-1852)  Barão e Conde do Tojal

 

Tomar, Marquês de Ver Cabral, António Bernardo da Costa

 

Tomás, Manuel Fernandes  (1770-1822) Jurista.  Nomeado em 1796 síndico e procurador fiscal da Figueira da~Foz, sua terra natal. Demitido e preso por entrar em conflito com o juiz de fora. Reabilitado por José Seabra da Silva em 1801, é então noemado juiz de fora em Arganil. Em 1805 aparece como superintendente das alfândagas de Coimbra, Leiria e Aveiro. Retira-se em finais de 1807 para a Figueira, aderindo à revolta contra os franceses. Provedor da comarca de Coimbra de 1808 a 1810, quando é nomeado pelos ingleses intendente-geral de víveres do exército. Passa em 1811 para desembargador da Relação do Porto. Funda o Sinédrio em 1818. Chefia o golpe de 24 de Agosto de 1820. Deputado, é autor do Relatório sobre o estado e administração do reino de 3 de Fevereiro de 1821. Encarregado dos negócios do reino e da fazenda, assistente da junta de governo nomeada em 27 de Setembro de 1820, auxiliado por Ferreira Borges e Silva Carvalho. Morre em 19 de Novembro de 1822. Autor de um Repertorio Geral ou Indice Alphabetico das Leis Extravagantes do Reino de Portugal, 1815.

1

·Humberto de Sousa Araújo, Manuel Fernandes Tomás, in Jurisconsultos Portugueses do Século XIX, 2º vol., edição do Conselho Geral da Ordem dos Advogados, Lisboa, 1960, pp. 90 ss.

 

Torres Novas, Conde de Ver Vasconcelos Correia

 

Torres, Joaquim José Monteiro Almirante. Nomeado pela regência estabelecida pelas Cortes, ministro da marinha, em 26 de Janeiro de 1821. Ministro da marinha e ultramar no governo nomeado por D. João VI em 4 de Julho de 1821, até 7 de Setembro do mesmo ano. Ministro da marinha e ultramar de 7 de Setembro de 1821 a 28 de Maio de 1823. Ministro da marinha e ultramar  de 15 de Janeiro de 1825 a 1 de Agosto de 1826, no governo de Lacerda/ Barradas.

 

Trigoso, Sebastião Francisco Mendo (1773-1821) Irmão de Francisco Trigoso Aragão Morato. Censor régio da mesa do Desembargo do Paço. Membro da comissão da Academia das Ciências, autora do projecto constitucional de 21 de Outubro de 1820.

© José Adelino Maltez. Todos os direitos reservados. Cópias autorizadas, desde que indicada a proveniência: Página profissional de José Adelino Maltez ( http://maltez.info). Última revisão em: 20-12-2003